Por que adotar critérios ESG é um bom negócio

Terça, 24 de Agosto de 2021  .  Leitura: 5 minutos

Nunca se falou tanto sobre ESG, sigla em inglês que corresponde às melhores práticas ambientais, sociais e de governança. Uma face bastante visível dessa tendência são os títulos verdes, em que o emissor tem taxas reduzidas caso atinja objetivos sustentáveis. Recentemente, fomos responsáveis pela verificação independente de uma emissão de R$ 1,6 bilhão em debêntures vinculadas a metas ESG, feita pela TIM Brasil.

Mas por que a empresa que atinge metas ESG consegue taxas menores?

Porque a adoção de critérios sustentáveis reduz riscos. Acidentes ambientais, por exemplo, podem trazer prejuízos imensos e duradouros às empresas. Adotar maneiras de evitá-los traz mais previsibilidade aos negócios e mais confiança de clientes, colaboradores e da sociedade em geral. ESG é sinônimo de resiliência, e quem está preocupado com a criação de valor no longo prazo não pode deixar de implementar as melhores práticas nessa área.

Esse cenário também significa oportunidades de negócio.

Estudo da International Finance Corporation (IFC) aponta que, até 2030, negócios verdes vão movimentar mais de US$ 23 trilhões no mundo, para que os países consigam cumprir compromissos assumidos de combate às mudanças climáticas. No Brasil, os investimentos devem chegar a US$ 1,3 trilhão.

A dimensão ambiental envolve fatores como uso de energia renovável, gestão de resíduos e de recursos hídricos, redução da pegada de carbono e controle de poluição. Ela é, no entanto, somente uma das três faces do ESG.

Do lado social, nós do Bureau Veritas participamos de uma iniciativa de sucesso que é o Programa ABVTEX, que combate desde 2010 o trabalho análogo ao escravo e o trabalho infantil na cadeia de valor do varejo de moda. De lá para cá, foram realizadas mais de 42 mil auditorias. O respeito aos Direitos Humanos são um fator essencial nos critérios ESG.

Também são levados em conta o relacionamento com colaboradores, fornecedores, clientes e comunidades, treinamento e engajamento dos colaboradores, além de inclusão e diversidade. Chamo atenção a esse ponto, já que Abertura & Inclusão são valores essenciais para o BV. A diversidade e a equidade são essenciais para manter a empresa inovadora e competitiva, pois equipes diversas são mais criativas e conseguem avaliar melhor riscos e condições do mercado.

Por fim, não posso deixar de citar a dimensão de governança. Entre os critérios do ESG estão a independência do conselho de administração e a diversidade na sua composição, prestação de contas e transparência, responsabilidade corporativa e gestão de riscos. Mais uma vez, a transparência e prestação de contas trazem previsibilidade e geram confiança.

Além de adotar esses critérios internamente, aqui no BV apoiamos nossos clientes a se prepararem para esse cenário. Nossa tradição de quase 200 anos em zelar pela qualidade, conformidade e segurança das mais diversas operações nos habilita a responder a esse desafio. Temos uma visão abrangente do ESG, e conseguimos oferecer ao mercado um sistema de avaliação, acompanhamento e indicação de melhorias, na solução BV ESG 360.

O Brasil ocupa uma posição única no mercado mundial quando o assunto é ESG, e existem muitas oportunidades nessa área. Convido você a reduzir riscos e gerar valor de longo prazo, construindo ao mesmo tempo um mundo melhor.

https://bit.ly/2Wj6Nfd

Palavras-chave: ESG